7 MULHERES QUE MARCARAM A HISTÓRIA DA FILOSOFIA:

By Acervo Filosófico

Por: Gustavo Garrote

O Acervo Filosófico não poderia deixar o o Dia Internacional da Mulher passar em branco. Assim sendo, produzimos nossa primeira lista especialmente voltada para a data em questão. Abaixo, você confere alguns notas sobre mulheres que, de alguma maneira, cravaram sua marca na história da Filosofia. Felizmente haveria outros nomes para compor a lista, mas selecionamos apenas sete personalidades. Confira!

Enheduana:

Enheduna foi uma pensadora e poeta suméria que, para alguns, é considerada a primeira escritora que já existiu. Seu nome está nesta lista pela forte presença que teve entre sua civilização, pela quantidade de textos que deixou como legado, e por ter se popularizado no meio político. Sua personalidade era rara para a época em que viveu e tudo indica que foi uma das mulheres mais especiais do mundo antigo. 

Hipátia de Alexandria:

Uma das mulheres mais célebres da história do Ocidente. Filha do filósofo Teòn, foi uma pensadora adepta ao Neoplatonismo, além de ter se destacado na matemática. Estudou na Academia de Alexandria, demonstrando interesse e afinidade com diversas áreas do conhecimento, tal como astronomia, física, lógica, religião, arte e, claro, como já mencionado, filosofia e matemática, sendo que foi nestes últimos campos que obteve maior notoriedade. Sua morte foi extremamente trágica e violenta: no mês de março, em 415, Hipátia foi abordada por um grupo enfurecido de cristãos que a torturaram até seu último suspiro e, em seguida, atiraram seu corpo numa fogueira.

Simone de Beauvoir:

A pensadora e escritora francesa Simone de Beauvoir destacou-se por várias razões: por seu relacionamento com o filósofo existencialista Jean-Paul Sartre, por sua obra mais popular intitulada “O Segundo Sexo”, pelo envolvimento com o Feminismo e também pela produção de inúmeros romances de sucesso. Devido a esses e outros motivos, tornou-se uma das mulheres de maior destaque da história da Filosofia ocidental. Seus livros (especialmente “O Segundo Sexo”) continuam sendo frequentemente vendidos, amplamente debatidos e o nome de Simone de Beuavoir permanece inspirando pessoas em todos os cantos do planeta.  

Hanna Arendt:

A alemã Hanna Arendt foi uma das mulheres mais geniais de toda a história. Escreveu obras atemporais e de imensa importância, tal como “As Origens do Totalitarismo”, “A Condição Humana”, e “Sobre a Revolução”. As temáticas filosóficas sobre as quais discorreu ao longo de sua vida foram diversificadas, embora talvez destaque-se mais pelas abordagens de cunho político e pela inclinação feminista.

Heloísa de Argerteuil:

Embora fosse reconhecidamente uma mulher brilhante, estudiosa e de grande potencialidade intelectual, nem sempre Heloísa é considerada uma filósofa. Contudo, ela marcou fortemente a história da Filosofia, especialmente por seu turbulento romance que protagonizou com o pensador Pedro Abelardo. Foi uma mulher ousada, forte e de grande inteligência, razões pelas quais compõe nossa lista.

Melissa:

Melissa viveu durante o século VI a.C. Infelizmente não há muitas informações a seu respeito, embora alguns livros de filosofia mencionem brevemente o seu nome. Porém, apesar da carência de informações, sabe-se que possuía afinidade com o Neopitagorismo e que era habilidosa com os números. Melissa parece ter se esforçado bastante para que o pensamento pitagórico continuasse vigorando. Aliás, é válido mencionar que muitas mulheres parecem ter participado da Escola Pitagórica, na qual tudo indica que eram muito bem-vindas. 

Theano:

Também foi uma pensadora grega do século VI a.C, que tal como Melissa, foi matemática (para alguns, a primeira do mundo) e seguidora do Pitagotismo. Teria escrito textos sobre diversos assuntos, como matemática, astronomia, medicina e outros temas. Algumas fontes dizem que foi esposa de Pitágoras.

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO! COMPARTILHE CONOSCO SUAS REFLEXÕES, SUGESTÕES, DÚVIDAS, OPINIÕES E CONHECIMENTOS.

 

Related articles

Leave a Reply