A ÁRVORE DO SABER de DESCARTES:

By Acervo Filosófico

Por Juliana Vannucchi

  René Descartes (1596-1650) foi um importante filósofo, físico e matemático francês. Escreveu várias obras, dentre as quais se destacam “Meditações Metafísicas” e “Discurso Sobre o Método”. Para este pensador, a razão é a única via segura para obtenção de conhecimento, opondo-se aos sentidos, que seriam uma fonte falha e duvidosa para se buscar a verdade. A importância e contribuição de Descartes para a Filosofia e para a Ciência são imensas e suas obras são vastas e complexas.

  Este texto, porém, busca expor uma abordagem específica que o pensador francês estabeleceu no livro “Princípios da Filosofia” (publicado em 1644). No início desta obra, René Descartes escreveu uma definição sobre a Filosofia, na qual a compara com uma árvore. A estrutura dessa simbologia foi descrita da seguinte maneira: a raiz representa a Metafísica que, portanto, seria a base essencial e que sustenta todos os outros tipos de conhecimentos e que está atrelada à existência de Deus, do qual partem todas as verdades existentes; o tronco, por sua vez, é a Física, isto é, os sabedores referentes ao mundo sensível que podem ser expressos através da matemática; e por fim, há as ramificações do tronco que simbolizam as Ciências, tal como a Medicina, a Moral, a Psicologia, e outras áreas. 

   Note-se que o conhecimento integra-se numa unidade, apesar de possuir partes diferentes e que a Metafísica é valorizada e apresentada como um fundamento de dependência de qualquer outro campo do saber. É importante mencionar que a obra Princípios da Filosofia abrange inúmeras abordagens (sobre Física, a mente, o conhecimento humano, e outros temas), além de citar a árvore do saber.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO! COMPARTILHE CONOSCO SUAS REFLEXÕES, SUGESTÕES, DÚVIDAS, OPINIÕES E CONHECIMENTOS.

Related articles

Leave a Reply