• SOBRE A BREVIDADE DA VIDA – Sêneca:

    Por: Juliana Vannucchi “A vida, se bem empregada, é suficientemente longa e nos foi dada com muita generosidade para a realização de importantes tarefas.”- Sêneca.  “Sobre a Brevidade da Vida”, de Sêneca (4 a.C? – 65. C.), foi o primeiro livro de Filosofia que li. Esse contato inicial com a obra, me cativou de imediato

  • O CONCEITO DE MAGIA NA FILOSOFIA DE SCHOPENHAUER:

    Por: Juliana Vannucchi   As obras de Arthur Schopenhauer são vastas e oferecem inúmeras abordagens e reflexões instigantes e profundas. Atualmente, é comum vermos o nome do pensador alemão ser associado diretamente ao pessimismo, embora a totalidade de seu legado carregue em si aspectos que se encontram muito além desse traço com o qual ele

  • TIPOS DE CONHECIMENTO:

    Por: Juliana Vannucchi   Em sua Metafísica, Aristóteles escreveu que “por natureza, todo homem deseja conhecer”. De fato, notamos que o desejo pelo conhecimento acompanha o ser humano desde os primórdios e, com o passar do tempo, conforme o homem evoluiu, surgiram algumas maneiras diferentes de construir conhecimento, sendo que é através delas que se

  • HIPÁTIA DE ALEXANDRIA:

       Por: Juliana Vannucchi   Hipátia foi uma das mulheres mais célebres e fascinantes de toda a história da humanidade. Na época em que viveu tornou-se especialmente conhecida por sua sabedoria e comprometimento em diversas áreas, como a matemática, a lógica, a filosofia e a astronomia. Sua trajetória de vida ficou marcada tanto pela notável

  • A FALSEABILIDADE NA FILOSOFIA DE KARL POPPER:

    Por: Juliana Vannucchi    Karl Popper (1902-1994) foi um dos pensadores mais brilhantes do século XX. Destacou-se especialmente na área da Filosofia da Ciência e um dos principais temas de sua filosofia, e que lhe rendeu notável reconhecimento é a questão da falseabilidade, que será explorada neste texto.    A Ciência é construída através da

  • VOLTAIRE:

    Por: Gustavo Garrote (….) – Nunca houve império mais universal do que o do Diabo, declarou. – E quem foi que o destronou? – A Razão. François-Marie Arouet, mais conhecido pelo pseudônimo de “Voltaire”, foi um dos  filósofos mais ilustres do ocidente. Nasceu em 1694 em Paris e faleceu em 1788 nessa mesma cidade. Tornou-se

  • O DESESPERO HUMANO:

    Por: João Arruda Quem há que não tenha dúvidas? Poucas ou muitas, não há quem não as tenha. Tenho somente escrito e pensado em tom interrogativo, pois é somente isso que tenho conseguido: ter dúvidas. Sou rodeado por elas, mas não as deixo serem findadas rapidamente, as deixo como companheiras que me martelam deveras. Não

  • ENTREVISTA com ANDERSON FASANO:

    Por: Juliana Vannucchi No final de 2017, por intermédio da editoria EDUNISO, Anderson Fasano lançou seu primeiro livro, intitulado “Entre o Páthos e o Lógos – Filosofia em Clave Poética”.  A obra é composta por uma série alternada de poesias e aforismos que variam entre uma atmosfera profundamente reflexiva e uma aura de sensibilidade e

  • 7 MULHERES QUE MARCARAM A HISTÓRIA DA FILOSOFIA:

    Por: Gustavo Garrote O Acervo Filosófico não poderia deixar o o Dia Internacional da Mulher passar em branco. Assim sendo, produzimos nossa primeira lista especialmente voltada para a data em questão. Abaixo, você confere alguns notas sobre mulheres que, de alguma maneira, cravaram sua marca na história da Filosofia. Felizmente haveria outros nomes para compor

  • UM CAFÉ COM O PROFESSOR BENÊ:

    Por: Juliana Vannucchi No final de dezembro de 2017, mais precisamente no dia 20, tive a honrosa oportunidade de bater um papo com um dos professores mais queridos do curso de Filosofia da Universidade de Sorocaba: Benedito Aparecido Cirino, mais conhecido como “Benê”. Abaixo, compartilho com os leitores do Acervo Filosófico alguns dos fatos mais