• A METAFÍSICA DO AMOR – SCHOPENHAUER:

    Por: Juliana Vannucchi   Este texto é baseado na obra O Mundo Como Vontade e Representação. Neste livro, Arthur Schopenhauer discorre sobre diversos assuntos e, dentre tais, há um capítulo específico sobre o amor, que é justamente o foco deste texto. Um primeiro esclarecimento importante é que a metafísica do amor está inteiramente conectada como

  • A MANIFESTAÇÃO DA VONTADE NA FISIOLOGIA VEGETAL:

    Por Juliana Vannucchi   Um dos pilares da filosofia de Arthur Schopenhauer é a Vontade, compreendida como o princípio metafísico irracional, como a “coisa em si” que se encontra, de maneiras distintas, presente em todos os elementos da natureza (tanto dos orgânicos quanto dos inorgânicos), através dos quais se expressa em aparições físicas. Em uma

  • SOBRE A LOUCURA:

    Por Juliana Vannucchi     Em sua obra magna, denominada O Mundo Como Vontade e Representação, Arthur Schopenhauer dedica um capítulo para analisar a loucura. Abaixo, segue uma exposição textual dos principais tópicos deste tema, feita com base no referido livro.    Há dois tipos de loucura que são analisadas neste capítulo, sendo que cada uma

  • O PESSIMISMO DE SCHOPENHAUER:

    Por Juliana Vannucchi “VIVER É SOFRER”: Partindo da premissa de que o ser humano é essencialmente Vontade (princípio metafísico da natureza que tange a existência e desencadeia uma série de desejos no homem) e de que o mundo que o cerca consiste mera e unicamente em representação desta Vontade não deliberada, não passando assim, de

  • SOBRE A ESSÊNCIA ÍNTIMA DA ARTE (Arthur Schopenhauer):

    Por Juliana Vannucchi (…) As artes dizem: “Vê aqui, eis a vida (…) * Sobre a Essência Íntima da Arte (O Mundo Como Vontade e Representação, Tomo II, Capítulo 34, em conexão com o 49 do primeiro Tomo).     A essência da arte é apresentada logo nas primeiras linhas do capítulo, e ela consiste, conforme

  • SÓCRATES, PLATÃO E ARISTÓTELES NA PERSPECTIVA DE ARTHUR SCHOPENHAUER:

           Por Juliana Vannucchi      SÓCRATES, PLATÃO E ARISTÓTELES NA PERSPECTIVA DE ARTHUR SCHOPENHAUER: A seguinte publicação baseia-se no texto “Fragmentos Sobre a História da Filosofia”, que é parte do livro Parerga e Paralipomena, publicado na Alemanha em 1851, e escrito por Arthur Schopenhauer. O objetivo deste conteúdo é aproximar o leitor da interpretação que o

  • A RELIGIÃO NA CONCEPÇÃO DE SCHOPENHAUER:

    Por Juliana Vannucchi O filósofo alemão Arthur Schopenhauer parece ter sido o pioneiro na introdução direta de elementos do pensamento oriental na filosofia do ocidente. O Hinduísmo e o Budismo foram fontes de inspiração e de influência para o pensador que, com notável frequência, menciona alguns de seus aspectos em suas obras. Porém, apesar de

  • HOMEM COMUM versus HOMEM SUPERIOR:

    Por Juliana Vannucchi “O saber é, em tudo, a principal fonte de felicidade” – Antígona, 1328. A filosofia de Arthur Schopenhauer possui um viés considerado como sendo pessimista, pois aborda o sofrimento como um de seus principais aspectos. Porém, o pensador nos deixou reflexões sugestivas de como alcançar a felicidade para viver de maneira mais

  • LIVRE-ARBÍTRIO EM SCHOPENHAUER (introdução):

    Por Juliana Vannucchi “Cada um acredita de si mesmo a priori que é perfeitamente livre, mesmo em suas ações individuais, e pensa que a cada momento pode começar outra maneira de viver […]. Mas a posteriori, através da experiência, ele descobre, para seu espanto, que não é livre, mas sujeito à necessidade, que apesar de