• CARTA A MENECEU – Epicuro:

    Por: Juliana Vannucchi “(…) é preferível ser desafortunado e sábio do que afortunado e tolo (…)” Epicuro nasceu na ilha de Samos em 341 a.C e faleceu em Atenas, por volta de 271/270 a.C. Foi fundador do Epicurismo e um dos principais expoentes fo período da filosofia helenística. Durante sua juventude, inicialmente estudou filosofia com

  • FEDRO (parte 2):

    Por: Juliana Vannucchi Introdução:     Fedro, provavelmente escrito em torno de 370 a.C é um importante diálogo platônico entre os personagens Sócrates e Fedro. Ao longo da obra, Platão discorre sobre vários assuntos, tal como o amor, a natureza da alma, a metempsicose, a retórica e outros. Este texto tem como finalidade apresentar um resumo

  • A PESTE – Albert Camus:

      Por Juliana Vannucchi (…) O Natal daquele ano foi mais a festa do Inferno do que do Evangelho (…)        Ao lado de “O Estrangeiro” e “A Queda”, A Peste (publicada em 1947) é uma das principais obras literárias do pensador francês Albert Camus. A edição que li e que utilizei como

  • FEDRO (parte 1):

    Por: Juliana Vannucchi Introdução:     Fedro, provavelmente escrito em torno de 370 a.C é um importante diálogo platônico entre os personagens Sócrates e Fedro. Ao longo da obra, Platão discorre sobre vários assuntos, tal como o amor, a natureza da alma, a metempsicose, a retórica e outros. Este texto tem como finalidade apresentar um resumo

  • O ANEL DE GIGES – PLATÃO:

    Por Juliana Vannucchi     O Anel de Giges é uma história pertencente a u, texto presente nos Livros II e III da obra A República, de Platão. Trata-se de um diálogo entre Glauco e Sócrates, no qual ambos refletem sobre a justiça e a injustiça. É válido mencionar que este referido tema que tange o

  • QUESTÃO DO TEMPO – Santo Agostinho:

    Por Juliana Vannucchi (…) por onde caminha o tempo, se não pelo presente? (…) Este texto tem como finalidade apresentar resumidamente alguns dos pontos de maior relevância contidos no livro XI, intitulado Questão do Tempo, da obra “As Confissões” de Santo Agostinho. É fundamental esclarecer que, historicamente o pensador acima mencionado fez parte da Filosofia

  • “Da Virtude e do Vício” – VOLTAIRE:

    Por Juliana Vannucchi “Da Virtude e do Vício” – VOLTAIRE (Tratado de Metafísica Capítulo IX): Nas primeiras linhas do capítulo em questão, Voltaire escreve que, em todos os lugares, as leis existem para que uma sociedade funcione, sendo que a maior parte dessas leis são arbitrárias, pois são formuladas e concretizadas a partir de interesses,

  • INVESTIGAÇÃO SOBRE A EXISTÊNCIA DE DEUS no Tratado de Metafísica de Voltaire:

    Por Juliana Vannucchi “Os atributos de Deus são abismos impenetráveis para o homem“    Abaixo, segue-se um resumo de uma parte específica (Capítulo II) da obra “Tratado de Metafísica”, escrita por Voltaire em 1938. Tenha-se em mente que tal reflexão é dividida em partes, sendo a primeira uma argumentação a favor da existência de Deus,

  • DAS PAIXÕES (Thomas Hobbes, Leviatã):

    Por Juliana Vannucchi Este texto baseia-se no capítulo VI, da obra Leviatã, intitulado “Da origem interna dos movimentos voluntários vulgarmente chamados paixões; e da linguagem que os exprime”: Nos animais existem duas espécies de movimentos que os caracterizam provendo-lhes singularidade: um é o vital e o outro é o animal. O primeiro é involuntário, como

  • DIÁRIO DE UM SEDUTOR:

    Por Juliana Vannucchi Um dos principais aspectos do pensamento do filósofo dinamarquês Søren Kierkegaard, é a divisão da vida humana em três estágios: estético, ético e religioso. Estas fases, resumidamente, correspondem respectivamente ao prazer, dever e fé. O livro Diário De Um Sedutor foi escrito em relação ao primeiro aspecto mencionado, o estético. Nesta fase