• A FALSEABILIDADE NA FILOSOFIA DE KARL POPPER:

    Por: Juliana Vannucchi    Karl Popper (1902-1994) foi um dos pensadores mais brilhantes do século XX. Destacou-se especialmente na área da Filosofia da Ciência e um dos principais temas de sua filosofia, e que lhe rendeu notável reconhecimento é a questão da falseabilidade, que será explorada neste texto.    A Ciência é construída através da

  • OS CONCEITOS DE TEMPO E ESPAÇO NA FILOSOFIA DE KANT:

    Por: Gustavo Henrique Garrote   INTRODUÇÃO:     Imannuel Kant (1724-1804) foi um pensador prussiano cujo legado é de imensa relevância para a história da Filosofia e também da Ciência. Escreveu vários livros, dentre os quais se destacam especialmente “Crítica da Razão Pura” (1781), “Crítica da Razão Prática” (1788) e “Crítica da Faculdade de Juízo” (1970).

  • O MÉTODO CARTESIANO:

      Por: Juliana Vannucchi   O Discurso do Método, publicado em 1673, não apenas é uma das obras mais prestigiadas de René Descartes, mas certamente, de toda a história da filosofia. Tal importância pode se justificar pela notável influência de seu conteúdo, que contribuiu imensamente para a área da Gnosiologia e também serviu como base

  • SUBJETIVISMO X OBJETIVISMO:

    Por: Juliana Vannucchi Subjetivismo e Objetivismo são correntes filosóficas pertencentes ao campo da Teoria do Conhecimento, que buscam explicar se a origem do conhecimento encontra-se no sujeito ou no objeto e como se dá a relação existente entre ambos. Este texto, de cunho introdutório, apresenta as principais bases reflexivas das duas linhas de pensamento em

  • AS NOÇÕES DE DÚVIDA CÉTICA E DO COGITO NA FILOSOFIA DE DESCARTES:

    Por Luiz Henrique Zanatta Semeler            Este texto é baseado na obra Meditações Metafísicas, de René Descartes e se propõe a explicar os graus da dúvida cética que se encontram na Primeira Meditação, e também a maneira pela qual o filósofo francês chegou ao cogito ergo sum na Segunda Meditação.             Talvez o problema mais

  • A ÁRVORE DO SABER DE DESCARTES:

    Por: Juliana Vannucchi René Descartes (1596-1650) foi um importante filósofo, físico e matemático francês. Escreveu várias obras, dentre as quais se destacam “Meditações Metafísicas” e “Discurso Sobre o Método”. Para este pensador, a razão é a única via segura para obtenção de conhecimento, opondo-se aos sentidos, que seriam uma fonte falha e duvidosa para se

  • REALISMO X IDEALISMO:

    Por: Paulo Pedroso *Caro leitor, deixe seu comentário no final do texto. Suas reflexões, opiniões e dúvidas são importantes para nós. Compartilhe-as!    Na área da Gnosiologia, que investiga a essência do conhecimento, há pelo menos duas teorias básicas que são pontos de partida fundamentais para a compressão do assunto e das demais teorias relacionadas.

  • INATISMO x EMPIRISMO:

       Por: Juliana Vannucchi     INATISMO x EMPIRISMO: Um dos aspectos discutidos na Filosofia é a natureza da razão, de suas verdades e ideias. Nesta discussão, surge um contraponto entre duas correntes, que são o Inatismo e Empirismo.     Para o Inatismo, todo ser humano nasce com certas ideias e princípios racionais já determinados, verdadeiros

  • RACIONALISMO x EMPIRISMO:

    Por: Paulo Pedroso *Caro leitor, deixe seu comentário no final do texto. Suas reflexões, opiniões e dúvidas são importantes para nós. Compartilhe-as!   RACIONALISMO x EMPIRISMO: A parte da filosofia que se dedica à investigação do conhecimento é chamada de Gnosiologia, Teoria do Conhecimento ou Epistemologia. Esta área investiga o conhecimento e suas relações gerais,

  • TEORIA DO CONHECIMENTO – Introdução:

    Por: Juliana Vannucchi         O conhecimento, desde sempre, integrou a vida do homem, sendo fundamental, inclusive a para a própria sobrevivência humana, afinal, podemos facilmente perceber sua aplicabilidade em nossos próprios cotidianos. Certa vez, Nietzsche escreveu: “O habitual é o mais difícil de conhecer”. Se esta frase servir de ponto da partida, podemos   ddesconstruir o